Ver seu animal de estimação correndo atrás de um veículo pode acelerar os batimentos cardíacos de qualquer tutor. Mas, saiba que seu filhote não está tentando se comportar mal, ele está simplesmente seguindo sua natureza canina.

Além de ser desafiador de administrar, esse comportamento é perigoso tanto para os cães quanto para aqueles que os cuidam. Antes de pensar em um modo para impedir que seu cão persiga carros, é preciso entender as motivações por trás desse comportamento aparentemente impulsivo.

Instinto de perseguição: uma herança ancestral

(Fonte: Getty Images)

A tendência dos cães em perseguir carros tem suas raízes nos instintos predatórios inatos, uma herança evolutiva profundamente enraizada em sua história como caçadores. Trata-se de um conjunto de comportamentos instintivos com estágios que vão desde observar e orientar até perseguir, agarrar e, em última instância, morder e matar. O impulso predatório é desencadeado por estímulos visuais, como o movimento rápido de presas potenciais.

A necessidade ancestral de perseguição reflete-se em suas tendências em perseguir objetos em movimento, por isso os instintos são desencadeados pelo movimento veloz de um veículo. Raças como terriers e border collies tendem a exibir esse comportamento de forma mais pronunciada, devido à história de seleção e criação dessas raças para atividades específicas, como caça e pastoreio.

[Depois do anuncio continue]

Além do instinto predatório, o tédio e a falta de exercício desempenham um papel significativo na perseguição de carros. Os caninos são animais naturalmente ativos e curiosos, exigindo estímulos mentais e físicos para manter seu equilíbrio emocional.

Cães que não têm suas necessidades diárias de exercícios atendidas podem buscar maneiras instintivas de liberar energia acumulada, e correr atrás de carros é uma resposta comum a essa necessidade. Esse comportamento não apenas proporciona uma liberação física, mas também atua como um estímulo emocional para um animal entediado.

Proteção territorial

A territorialidade inata dos cães contribui para a interpretação do carro em movimento como uma ameaça ao território do animal. Os cães têm uma forte ligação com o conceito de território, e um veículo em movimento pode ser interpretado como uma invasão desse espaço vital. Nesse contexto, a perseguição do carro não é apenas uma manifestação de curiosidade ou instinto predatório, mas uma resposta instintiva para afastar o que é percebido como uma ameaça à integridade do seu lar.

Para conter efetivamente o hábito de perseguir carros, é essencial implementar um treinamento adequado. A colaboração com treinadores profissionais pode ser benéfica, especialmente se as abordagens caseiras não surtirem o efeito desejado. Ao investir tempo e esforço no entendimento e na orientação do seu cão, é possível construir uma relação mais harmoniosa, proporcionando a ele um ambiente estimulante e seguro.

Sobre o autor

Estefanio Lema

Especialista em Marketing Digital, CEO da Academia Expansao Digital e da Rap Vibes

Deixe um comentário